domingo, 30 de outubro de 2011

Cookies de Chocolate com Sambuca

Gente,
Estou de computador novo (ainda sem configuração de acentos) e máquina fotográfica nova. Dei uma folga para minha filha. Fiz há algum tempo esse cookie seguindo "ipsilitre" a receita original, mas ficou muito mole,  derreteu todo, virou uma bolacha. Desta vez eu coloquei mais farinha de trigo. A curiosidade que me moveu a fazê-lo  foi o sambuca um licor Italiano tradicional, é um licor de Anis (claro não  que usei o sambuca, mas um normalzinho encontrado na Perini( stock),  mais caro que o normal deste tipo de  licor, mas nem achei o sambuca). Enfim, eu nem sabia que anis era erva doce estrelado - ignorância, nê? Achei no gastrolandia.

Ingredientes
1 1/3 xícaras de farinha de trigo (confesso que coloquei mais ate dar o ponto mais consistente)
1 colher de sopa de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
300 gramas de de chocolate amargo picado
200 gramas de manteiga sem sal
2 ovos grandes
1/2 xícara de nozes grosseiramente picadas
1/2 copo de Sambuca ou licor de anis
2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de açúcar de confeiteiro

Modo de Fazer:
( O original manda Pré-aquecer o forno a 350 ° C. Como o meu só vai a te 290, coloquei na prateleira de baixo - mas pegou um pouco no papel manteiga)
Coloquei em banho-maria o chocolate com a manteiga, mexendo sempre até virar uma pasta homogênea, reservei.Peneirei juntos a farinha, o fermento e o sal Em outra vasilha, coloquei os ovos, as nozes quebradas, o sal, o sambuca ( usei licor de Anis acima)e misturei devagar com um fouet. Coloque ambas as misturas (de ovo e de chocolate) dentro da tigela com farinha; misturei com um colher de pau ,cobri e refrigerei por duas horas.
Peneirei o açúcar impapalvel (o original manda confeiteiro) num prato grande. Forme uma bola de massa, eu usei uma colher de servir sorvete) , mas pode ser uma de sopa e role-a pelo açúcar, at'e terminar a massa. Coloquei em duas assadeiras cobertas com papel-manteiga, arrumei as bolas com 2 cm de distância entre uma e outra. Coloquei-as no forno- 12 min– na prateleira de baixo. Na metade do cozimento– cerca de 6 minutos– coloquei no meio. Mas você pode colocar na do meio e na de cima e inverter de posição. Deixei mais 6 minutos, (o exterior deve ficar inchado e rachado mas o interior deve se manter levemente mole, portanto cuidado para não passar do tempo, senão fica duro, melhor tirar um pouco antes do tempo que deixar passar). Retire do forno e deixe esfriar.



sábado, 29 de outubro de 2011

Baklava


Gente

Resolvi colocar  o nome do BLOG nas minhas fotos,vocês acreditam que o BLOG  Soft Receitas usou minhas fotos sem nenhum pudor. Experimentar uma receita é uma coisa normal, agora pegar suas fotos como se ele tivesse feito, é meio estranho, não me senti bem com isso. Mas deixando coisas desagradáveis de lado, essa receita me lembrou o orienta médio, pois encontrei-a em Marrocos, Turquia, mas também na Grécia. Conforme o Google a origem e Turca_Otomana. Ela tem o sabor do oriente. Amei fazê-la, pensei que tinha exagerado um pouco no recheio, mas, pelo que vi  é isso ai, mas você pode também colocar a camada de recheio mais fininha. O sabor é totalmente maravilhoso.
Ingredientes:

4 xícaras (chá) de açúcar mascavo
1 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de água-de-rosas (nao usei, usei flor de laranjeira)
500 g de pistache descascado e picado
500 g de amêndoas branqueadas e picadas
2 colheres de cardamomo moído
1 colher (chá) de canela em pó
15 folhas de massa filo congelada (usei um pacotinho)
1/2 xícara (chá) de manteiga sem sal derretida

Modo de Fazer:

Coloquei duas xícaras de açúcar mascavo 1/2 xic de flor de laranjeira para ferver, (como nao tinha a água-de-rosas, usei flor de laranjeira para fazer a calda). Deixei esfriar. Processei por 1 minuto o pistache, as amêndoas, o cardamomo, a canela e as duas xícaras restantes de açúcar no processador por cerca de um minuto. Reservei, Botei  a massa para descongelar por 1 hora naturalmente e a abri cinco folhas de massa filo besuntadas de manteiga sobre uma forma de 30 cm x 50 cm. Espalhei uma camada homogênea (era pra ser bem fina, mas coloquei mais ou menos) da mistura de nozes sobre a massa filo e cobri com mais cinco folhas da massa amanteigada. Repeti até que toda a mistura toda foi usada. Cobri com mais cinco folhas de filo amanteigadas. Cortei com uma faca de forma atravessada e em diagonal para dar formato de diamante. Assei em forno a 170ºC por uma hora. Despejei por cima a calda de açúcar e agua de  flor de laranjeiras, já fria. Deixei esfriar antes de servir.





quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Pastel vasco com geléia de amora

Gente , estive fora por uma semana... estava nas Minas Gerais, primeiro casamento de uma sobrinha. Foi muito bom ! Dos Estados Unidos , passando por São Paulo, Brasília e Salvador todos se encontraram em Betim. Impagável! muita integração, trocas, amor, enfim, foi muito bom!. Mas, cá estamos de volta com nossos testes e tentativas de delícias, rs.

Esse é  aquele tipo de receita para quem gosta de coisas com sabores bem suaves... e com bolos que já vêm recheados... uma delícia para um chá da tarde! Achei aqui no Technicolor Kitchen! que achou no Sunday Suppers at Lucques . Ah! conforme meu amigo Google, trata-se de um bolo tradicional da região Basca, na Espanha.

Ingredientes:

Pastel vasco (bolo):
2 ¼ xícaras + 1 colher (sopa) - 325g - de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
¼ colher (chá) de sal
4 ovos grandes
1 xícara (acrescente + 1 colher (sopa) )
212g - de açúcar granulado
14 colheres (sopa) - 196g - de manteiga sem sal, derretida + 3 colheres (sopa) - 42g - sem derreter
2 colheres (sopa) de rum escuro
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¼ xícara (60ml) de suco de laranja fresco
1 xícara de creme de leite fresco, para servir

Geléia de amora:
½ xícara (100g) de açúcar granulado
1 fava de baunilha
1/3 xícara (80ml) de água
1 colher (sopa) de amido de milho
2 xícaras cheias (300g) de amoras – usei congeladas, deixando descongelar um pouquinho só antes de usar
2 colheres (sopa) de conhaque

Modo de fazer:


Geléia:

Coloquei o açúcar numa panela média. Cortei a fava de baunilha ao meio no sentido do comprimento raspei bem com uma faca para remover as sementinhas, juntandei-as ao açúcar. Juntei a água e levei ao fogo médio até ferver, sem mexer. Cozinhei por cerca de 10 minutos, apenas girando o caramelo dentro da panela algumas vezes, até a mistura caramelizar e ficar bem dourada.
Enquanto o açúcar caramelizava, coloquei o amido de milho numa tigelinha e acrescentei 2 colheres (sopa) de água fria, misturando bem. Reservei.
Quando o caramelo estava dourado, adicionei metade das amoras e o conhaque à panela (cuidado pois a mistura vai espirrar). O açúcar vai endurecer – continuei cozinhando por mais 3-5 minutos, sem mexer, em fogo médio-baixo, até que as amoras soltassem suco e o açúcar dissolvesse. Passei a mistura por uma peneira sobre uma tigela média. Transfiri o líquido de volta para a panela e o conteúdo da peneira para dentro da tigela. Juntei à tigela as amoras restantes (as que não foram cozidas). Voltei a panela ao fogo médio até que o líquido fervesse e, mexendo sempre, acrescentei a mistura de amido de milho, aos poucos. Continuei mexendo e cozinhando até que o líquido engrosse. Despejei-o sobre as amoras e misturei para incorporar. Deixei esfriar completamente.

Bolo:
Peneirei a farinha e o fermento juntos numa tigelinha. Reservei.
Numa tigela, bati 3 ovos. Juntei o açúcar, a manteiga derretida, o rum, a baunilha e o suco de laranja. Misturei bem. Acrescentei os ingredientes secos e misturei delicadamente com uma espátula de silicone. Cubri a tigela com filme plástico e levei à geladeira por 30 minutos.
Pré-aqueçi o forno a 200°C; untei com manteiga uma forma de bolo inglês de 20x8cm.
Despejei ¾ da massa na forma preparada e cubri com ¾ xícara da geléia de amora. Cubri com o restante da massa, deixando algumas amorinhas aparecerem.
Pincelei o topo da massa com o ovo que restou. Salpiquei com um punhado de açúcar granulado e levei ao forno por 1 hora, (ou até que crescess e dourasse- faça o teste do palito)

Os passos abaixo eu não fiz,mas estão na receita original
1)Desenformar e cortar o bolo em fatias de pouco menos de 2cm. Passar manteiga em ambos os lados de cada fatia.
2Aqueça a geléia restante em fogo baixo.
3)Aqueça também uma frigideira ou grelha em fogo médio-alto. Toste cada fatia de bolo por 1-2 minutos de cada lado, até que fiquem douradas e crocantes.
4)Arrume as fatias em um prato, regue com a geléia e sirva com uma jarrinha com o creme de leite.

Rend.: 6-8 porções


terça-feira, 18 de outubro de 2011

Conchiglione aos 4 queijos


Amigos,
Fiz essa massa para um almoço comemorativo de uma vitória minha no trabalho. Os colegas amaram tanto  e eu também, que virou minha predileta. Claro que as pessoas precisam gostar de massa regada a bastante queijo. É muito gostosaaaa, gente! é do Chef Julio Cruz e achei no site da Balkis.


CONCHIGLIONE AOS 4 QUEIJOS

Ingredientes:
500 g de conchiglione (uso uma marca famosa, nacional mesmo)
2 xícaras (chá) de queijo prato ralado
2 xícaras (chá) de queijo provolone ralado
1 pacote grande de queijo parmesão ralado (100 g)Eu  usei  aquele  dos  rolinhos ralado na hora (ninguém merece queijo de saquinho, né?)
2 xícaras (chá) de catupiry

Molho
1 e 1/2 colher (sopa) de margarina (usei manteiga)
1 xícara (chá) de leite (coloquei um pouco mais para afinar a consistência)
2 latas de creme de leite
Noz-moscada a gosto
Sal a gosto

Modo de Fazer

Gente, as conchas devem ser cozidas em 7 minutos mesmo (conforme a embalagem, com um fio de óleo e sal)sob pena de abrirem. Outra coisa, assim que retirei do fogo, coloquei em uma vasilha fria e coloquei essa numa bacia com gelo até esfriar (para barrar o cozimento). Arrumei as conchas em um refratário untado com um pouco de azeite e reservei. Em uma vasilha, misturei os 4 queijos(previamente ralados no ralo fino, mas você pode processar). Reservei um pouco do recheio e com o restante, preenchi as conchas (uso uma luvinhas de plástico descartáveis).

Molho

Derreti a manteiga em uma panela. Juntei o leite, o creme de leite e a noz-moscada. Aqueci sem deixar ferver. Acrescentei o restante do recheio. Mexi até derreter (provei o sal e ajustei). Próximo a hora de servir coloquei o refratário no forno. Deixei esquentar um pouco. Enquanto isso, aqueci novamente o molho (sem deixar ferver). Coloquei um pouco do molho sobre a massa e voltei ao forno, deixei levantar uma pequena fervura por uns 10 min a original manda gratinar por 20 minutos a 180º C)retirei e cobri com mais molho (sempre guardo um pouco para servir numa molheira, bem quentinho). O original manda que antes de ir ao forno, Polvilhe um pouco de queijo parmesão ralado.




A mesa arrumada por Jorge  lá no escritório..

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Magret de canard et pommes sautées (Peito de pato com batatas sautees)


Uh la la!!!
Gente,
Tem coisa melhor que amigos? e se esses amigos forem irmãos na fe? não tem preço! domingo a galera veio aqui pra casa e fez um almoço francês. Toda a turma tinha alguma coisa a ver com a França: uns moraram,outros estudaram, outros simplesmente visitaram, enfim, foi uma farra. Deixo claro que não fui eu quem fez a comida. Gabriel e Robson (acharam no site do Celso Japiassu, que achou no Blog do Chef Simon  . Fiz apenas as sobremesas . Tambem que nunca tinha comido pato, gostei muito a carne ficou super macia e saborosa, com aquela gordurinha... mas o melhor mesmo foi a companhia e a alegria dos amigos

Ingredientes:

2 kg de Magret de Canard
Sal q.b.
pimenta branca

Modo de fazer:

Colocá-lo numa frigideira com a gordura virada para baixo, em fogo muito lento, bem baixinho. Quando começar a ficar um pouco inchado, temperar com sal e pimenta. Quando a gordura estiver quase toda derretida, virar, aumentar o fogo e, rápidamente, dourar o outro lado. Todos preferiram ao ponto. Em Paris eles servem mal passado.

Batatas sautees:
Ingredientes:
1 1/2 de batatas
4 dentes de alho amassados ( ou a gosto)
 um pequeno bouquet de tomilho
sal e pimenta (usou-se branca).

• Lavar e secar as batatas cortadas em formato de dados de 1 cm. de cada lado.
• Um pouco de manteiga e azeite na frigideira.
• Colocar a batata e os dentes de alho amassados.
• Ligar o fogo alto e escutar o crepitar e o chiado das batatas.
• Segurar bem o cabo da frigideira e fazer um movimento para baixo e depois dar um pequeno impulso para cima, movimentando a batata de modo a que os pedaços de baixo vão passando para cima e os de cima para baixo.
• Assim que se verificar o início da coloração, colocar o bouquet de tomilho.
• Temperar com sal.
• Agora, diminuir o fogo, tampar a frigideira e deixar cozinhar um pouco, tomando cuidado para não deixar que as batatas exalem água em excesso.
• Retirar a tampa da frigideira, fazer mais algumas vezes aquele movimento de baixo para cima.







As entradas foram saladas com um molho de mostarda Dijon, queijos Brie e gorgonzola e pasta com baguette . Depois postarei aqui o molho feito Por Fernanda Rosa.


Um look na forma de coimento do pato e das batatas sautes e os Chefs com a mào na massa...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Pizza Crocrante do Chef Álvaro Rodrigues


Gente,

Finalmente encontrei minha massa de Pizza... m a r a v i l h o s a ... lembra-me as pizzas que comi em Cinqueterre veja ai no meu Blog de viagem. Ja repeti umas... ja perdi as contas. Enfim, façam amigas! Achei no Blog do Chef Álvaro Rodrigues.


Ingredientes

15 g de fermento biológico
1 colher (sobremesa) rasa de açúcar refinado
200 ml de água filtrada e fria
15 ml de vinagre branco de arroz
1/2 colher (sobremesa) de sal
400 g de farinha de trigo (aproximadamente)

Modo de Fazer

Dissolvi o fermento com o açúcar na batedeira e juntei os demais ingredientes e a metade da farinha de trigo, bati mais ate obter um creme liso e esbranquiçado. Acrescentei o restante da farinha de trigo e já n”ao usei a maquina, misturei com as mãos (a massa de vê ficar lisa e bem macia). Deixei descansar e dobrar de volume. Dividi a massa duas partes iguais.
.

Recheio

500 g de molho de tomates pronto (fiz um com tomate italiano em lata)
2 berinjelas grandes, sem casca, temperadas e assadas por 20 minutos (não assei , refoguei numa caçarola)
100 g de azeitonas verdes cortadas em lascas
100 g de azeitonas pretas cortadas em lascas
300 g de mussarela ralada no ralo grosso
250 g de requeijão cremoso (tipo catupiry ou similar))
orégano e azeite para regar
350 g de linguiça calabresa fatiada e escaldada rapidamente

Montagem das Pizzas:Abri cada porção de massa na espessura de um centímetro coloquei cada disco em uma forma de pizza regada fartamente com óleo de milho ou azeite ( pode seróleo de milho). Em seguida, espalhei por cima uma boa porção do molho de tomates e finalizie salpicando os ingredientes do recheio (pela ordem). Deixei as pizzas levedarem por mais 10 à 15 minutos e assei em forno pre aquecido à temperatura máxima (o Chef recomnda 300ºC , mas como o meu não vai a isso.. coloquei na prateleira de baixo) ate que estivessem bem crocantes e douradas por baixo.





segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Moqueca de Peixe, Manjar Branco: Almoço de domingo na casa de Mainha




Gente,

Que farra gostosa é almoço na casa da mãe da gente, com os irmãos, netos etc.. Quando D. Ivete está aqui em Salvador (ela mora na Chapada Diamantina) sempre nos reunimos La na casa de Itapoan. E o tempero de mãe?Não dá prá esquecer, né gente? O menu foi moqueca de vermelho (amo esse peixe, apesar de saber que é cheio de espinhas...) mas o melhor é que o peixe era fresquíssimo!. A sobremesa fui eu quem levei, uma receita deliciosa de manjar branco (ficou um pouco mole demais, mas o sabor hummmmmmmmm) . Achei no Blog As Marias, postado por Karla Maria.

Desculpe-me as fotos, minha filha não estava, por isso tive que usar uma maquina bem simples para fotografar...além do mais  já tinham "atacado" o peixe. As fotos não foram imediatamente quando saiu do fogo.

Receitas:

Moqueca de Vermelho à D.Ivete

2,5 kg de Vermelho fresco
3 dentes de alho
Pimenta de cheiro (a gosto, se você não é baiano, o melhor é retirar alem das sementes aquelas partes brancas internas)
Sal que baste
3 Limões francêses (alguns chamam de cravo, rosa etc)
2 Cebolas grandes em rodelas
2 Tomates grandes em rodelas
1 pimentão em rodelas
2 col sopa de azeite de oliva
3 col sopa de azeite de dendê
3 col sopa de leite de coco

Modo de fazer:


Num daqueles tachos de madeira eu amasso os temperos nesta ordem: o alho com sal e a pimenta de cheiro, uma boa porção de coentro, metade de uma cebola. Coloco dois limões franceses. Envolvo o peixe em postas neste molho.  Deixo por algum tempo “tomando gosto” pode ser 2 horas ou uma noite.

Pego uma panela própria para moquecas (ou aquelas maravilhosas panelas de barro) coloco camadas de cebola, peixe, pimentão, tomates, mais cebolas,o 3º. Limão, termino com um molho de coentro bem picadinho. Coloco o azeite de oliva e coloco no fogo. Deixo cozinhar quando começa a ficar macio coloco o azeite de dendê e o leite de coco. (Não é preciso colocar os temperos  depois de cozido )



Manjar com Ameixa


Ingredientes
1 litro de leite
200 ml de leite de coco
1 lata de leite condensado moça
1 pitada de sal
5 colheres de sopa de amido de milho
Modo de Fazer:
Bati tudo no liquidificador e levei ao fogo, mexendo até engrossar.
Coloquei numa forma molhada e levei pra gelar de um dia para outro (mas você pode deixar por umas 6 horas.).

Calda de ameixa: (não fiz essa cld, simplesmente usei uma latade meixa em calda)
Ingredientes
200 g de ameixa seca sem caroço
2 xícaras de água
1 xícara de açúcar
Modo de fazer:
1 pau de canela
Levei ao fogo até engrossar a calda.
(não fiz essa calda, simplesmente usei uma latade meixa em calda. Como pretendo fazer novamente este manjar, retorno com comentarios osbre ela)
Olha o que restou...

A primavera na minha pobre cidade

Sente o vento nos coqueiros de Salvador -